fbpx

Blog e dicas

O mercado de eventos no Brasil continua aquecido, sendo um dos segmentos que mais cresce a cada ano segundo estudo realizado pelo Sebrae
#

O Mercado de eventos no Brasil

O mercado de eventos no Brasil continua aquecido, e continua como um dos segmentos que mais cresce a cada ano. Segundo estudo realizado pelo Sebrae, o mercado de eventos gerou mais de R$ 200 bilhões no ano de 2013, o que representa aproximadamente 4% de todo PIB brasileiro, pesquisas realizadas anteriormente em 2002, mostraram que o mercado movimentou R$ 37 bilhões, ou seja o mercado vem em um constante ascenção a cada ano.

Perspectivas do mercado

Uma notícia divulgada no início desse ano traz perspectivas interessantes para o mercado de promoção de eventos. Duas das maiores promotoras de feiras do mundo iniciaram conversas para tratar de uma possível aquisição. A Informa se movimentou para adquirir a UBM em uma negociação que ultrapassa a cifra de 4 bilhões de libras.

Um aspecto interessante dessa movimentação é que a conversa entre as duas empresas não é recente. A ideia da aquisição já surgiu há mais de uma década, mas não se concretizou. De acordo com Stephen Carter, diretor executivo da Infoma, o mercado de eventos B2B era muito diferente naquela oportunidade. Segundo ele, “há 10 anos atrás existia o questionamento se estávamos nos aproximando do fim das interaçõesface-to-face em eventos. Mas a demanda por conexões face-to-face de valor só cresceram”.

Números positivos e vigorosos

Tais visões estão alinhadas as movimentações do mercado mundial de eventos, que também comprovou através de pesquisas que 41% dos profissionais consideram eventos como a tática mais eficiente para um marketing de sucesso. Além disso, a pesquisa contemplou que mais de 75% das pessoas com uma idade inferior a 35 anos estão mais propensas a pagar por uma experiência do que por um produto em si. O contexto econômico mudou nos últimos dois anos, mas a boa notícia é que o setor demonstra maturidade e, depois de algumas quedas, seguiu crescendo na média e os números continuam vigorosos. Já no faturamento de janeiro a março de 2017, as empresas organizadoras de eventos tiveram um crescimento de 6,9%, em relação ao mesmo período de 2016, segundo Boletim do Ministério do Turismo. O que ocorre é um fenômeno natural nesses períodos mais restritivos: os planejamentos precisam ser redimensionados. Então é hora de definir prioridades, adaptar orçamentos, negociar com fornecedores, evitar desperdícios e ser criativo.

Principal polo de eventos no Brasil

Sendo o principal polo do Brasil, o estado de São Paulo gerou uma receita de R$ 16,3 bilhões só na cidade de São Paulo, em 2013. A entidade assegura ainda que o estado paulista continua sendo líder absoluto com mais de 800 feiras, congressos, exposições, eventos esportivos, GP de Fórmula 1 e mega shows, agendados para 2018.
Essa liderança acompanha o maior volume de movimentação financeira dentro estado e os investimentos vultosos no setor de hotelaria, serviços e infraestrutura.

Conhecer os números do seu mercado permite que você tenha uma visão de longo alcance e uma chance maior de identificar as tendências e oportunidades. Estabelecer hábitos de análise ajuda você a descobrir nichos ignorados pela concorrência e a inovar sempre.

Posts relacionados

Escreva um comentário